Correção de Estrabismo


O tratamento cirúrgico para correção de estrabismo é baseado no restabelecimento do equilíbrio entre as forças dos músculos oculares externos para reposicionar o globo ocular, corrigindo um desalinhamento e, quando possível, restaurando a visão binocular.

 

Correção de estrabismo

Envolve enfraquecimento ou aumento da tensão muscular para corrigir os vetores de força que regem os movimentos oculares. Essas cirurgias geralmente são realizadas sob anestesia geral porém algumas vezes pode ser utilizada a anestesia local. Existem dois procedimentos cirúrgicos básicos para correção do estrabismo comum, além de muitas outras técnicas para desvios mais complexos:
 

  • Enfraquecimento dos músculos.

 

Cirurgias que provocam a diminuição da ação muscular. Basicamente são feitos recuos a partir da posição original destes músculos, ressecção de uma parte apenas, ou mesmo suturas em regiões específicas para restringir a movimentação muscular.
 

  • “Reforço” dos músculos.

 

Cirurgias que tem por objetivo aumentam a tensão muscular reduzindo seu comprimento e consequentemente sua elasticidade. Podem ser feitas ressecções do comprimento do músculo, reposicionamento anterior ao da inserção original e em raros casos o pregueamento do tendão muscular.

 

Quais são as indicações da cirurgia de correção de estrabismo?
 
A cirurgia do estrabismo é indicada para todos os casos de desalinhamento importante que prejudique a capacidade funcional ou estética do paciente.
 

  • Crianças: na maior parte das indicações tem o objetivo de melhorar o desenvolvimento da função visual e existem indicações para cada tipo de desvio de acordo com a idade e a capacidade visual da criança no momento do diagnóstico.
  • Adultos: em grande parte são considerados procedimentos estéticos à exceção de desvios intermitentes com capacidade de visão binocular e estrabismos que provocam diplopia.
  • Quais são os procedimentos cirúrgicos?

 

Existem diversas técnicas cirúrgicas disponíveis para corrigir a maioria dos desvios e vão envolver tipos diferentes de músculos (retos ou oblíquos) e abordagens. Ainda para alguns tipos específicos e selecionados de estrabismo congênito ou paralítico, podemos utilizar injeções de toxina botulínica para buscar a melhora ou evitar complicações de longo prazo.

 

A cirurgia de correção de estrabismo causa dor?

A cirurgia é realizada sob anestesia e não vai gerar dor alguma durante o procedimento. Durante o pós-operatório, o paciente pode experimentar algum desconforto e sensação de areia nos olhos devido aos pontos de fechamento da região operada. Alguns pacientes podem sentir leves dores ao mover os olhos, porém serão receitados anti-inflamatórios e analgésicos para minimizá-las.

 

Há algum risco?
 
Como qualquer procedimento cirúrgico, riscos são inerentes, porém em porcentagem muito baixa. Há relatos na literatura mundial de problemas com cirurgias em que houve perfuração do globo e infecção que são potencialmente graves mas simplesmente evitáveis ao se utilizar a boa técnica e proteção adequada.

 

Qual o tempo da cirurgia e da recuperação?

O tempo cirúrgico depende de quantos músculos serão abordados e pode variar entre 20 minutos e 1 hora e 30 minutos com média de 40 minutos.
A recuperação é um processo individual e vai respeitar as características de cada indivíduo com média de afastamento das atividades gerais por 7 dias e término do processo de regeneração dos tecidos por volta de 30 dias.

 

Orientações ao paciente: a recuperação da cirurgia de correção de estrabismo é simples, mas demanda alguns cuidados:
 

  • É importante não realizar esforço físico e evitar imersão em continentes com água (piscina, sauna e mar) durante os 20 primeiros dias.
  • Deve-se pingar colírio de corticoide e antibiótico durante todo o período indicado.
  • São necessários pontos ao final da cirurgia que são de material especial e absorvível e que devem cair espontaneamente por volta de 20 dias.

 
Lacrimejamento, irritação, ardência, sensação de corpo estranho são normais na primeira semana. Em geral o olho reassume seu aspecto normal entre 15 a 30 dias de pós-operatório.

 

Fale com um de nossos atendimentos: atendimento online



Rua Abílio Soares, 218 - Paraíso - São Paulo - SP - Próximo à estação Paraíso do metrô - Central de Atendimento (11) 3050-3333